A Luta

SIMERS e SIMERG alertam para grave crise na Santa Casa do Rio Grande

13/01/2017 08:38

A Santa Casa do Rio Grande, que tem quase 200 anos de história, vive uma grave crise financeira. O alerta é do Sindicato Médico do RS (Simers) e Sindicato Médico de Rio Grande (Simerg). As entidades médicas divulgaram nota oficial em que cobram medidas urgentes dos gestores públicos para evitar que a instituição não consiga se manter e acabe fechando, prejudicando milhares de moradores do Sul do Estado. Os sindicatos lembram que os médicos da instituição não recebem há três meses, mas mantêm o atendimento em respeito aos pacientes. A Santa Casa sofreu intervenção em 2015 por decisão do prefeito Alexandre Lindenmeyer (PT). A informação é que a dívida do hospital é de R$ 130 milhões. As entidades exigem ainda transparência e a imediata prestação de contas, até para conhecer com precisão a real situação. "Faltam equipamentos, medicamentos e materiais", apontam o Simers e Simerg sobre as condições de funcionamento do hospital. Sem garantia de verbas e informações sobre a situação real da instituição, as entidades temem pelo futuro do atendimento. "Isso coloca em risco a assistência de toda a população do Sul do Estado", advertem os dirigentes dos dois sindicatos. > Acesse a íntegra da nota oficial.  
SEGUROS