O Médico

SIMERS defende intervenção municipal para evitar fechamento do Parque Belém

24/05/2017 21:53

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) lamenta a decisão, anunciada nesta quarta-feira (24), de fechamento do Hospital Parque Belém e cobra a imediata intervenção do Poder Público, com ação de União, Estado e município, para colocar os leitos à disposição da população. "Um hospital com mais de 200 leitos, pronto, acabado, com UTI, com os mais modernos aparelhos de diagnóstico e tratamento, não pode ficar entregue ao abandono. Os porto-alegrenses têm o direito de exigir do poder público municipal que intervenha e coloque em funcionamento a instituição", defende o presidente do SIMERS, Paulo de Argollo Mendes. A entidade médica luta pela plena operação do hospital, que tem 208 leitos. "A prioridade é não prolongar o sofrimento dos doentes", diz o Sindicato. Com a medida, Porto Alegre alcançará 272 leitos fechados pelo SUS e 385 no total de vagas entre 2014 e 2017, informa o SIMERS.
SEGUROS