A Luta

Notificações de AIDS entre idosos cresceram 700%, alerta vice-presidente do Simers em palestra

30/04/2018 13:16

Falar sobre AIDS e mostrar que o contágio pelo HIV não é exclusividade dos mais jovens. Esse foi o debate trazido pela vice-presidente do Simers, Maria Rita de Assis Brasil, em palestra realizada na última sexta-feira (27). Uma comemoração aos 11 anos da Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde (Abrasus), o evento buscou desmitificar o sexo na terceira idade e mostrar a importância de evitar relações sexuais desprotegidas.

De 2007 até 2016, houve um aumento de 700% nas notificações de contágio para pessoas com 60 anos ou mais. Dos 38 mil novos casos identificados em 2016 no Brasil, 3,4% correspondiam a essa faixa etária. Os dados são do Boletim Epidemiológico HIV/Aids 2017 e mostram a necessidade de atenção.

Para Maria Rita, os números estão relacionados a inúmeros fatores: desde o aumento da expectativa de vida até o acesso a medicamentos para disfunção erétil, o que prolonga a atividade sexual dos idosos. “Hoje não falamos mais em grupo de risco e todos precisam estar atentos à prevenção. Mesmo os idosos”, ressaltou.

Palestra na Abrasus
A palestra lotou o auditório da Abrasus. Foto: Divulgação/Simers

Não ao preconceito

Conforme explicou a vice-presidente do Simers, o HIV enfraquece o sistema imunológico e diminui a capacidade do corpo em se defender. Não por acaso, ela lembrou que uma a cada três mortes relacionadas à AIDS é causada pela tuberculose. “Por outro lado, o incentivo ao diagnóstico e ao tratamento diminuiu as chances de óbito”, acrescentou. Por isso, Maria Rita destaca a importância de falar sobre o tema e superar estigmas e preconceitos – inclusive como forma de desenvolver novas políticas na área, incluindo a terceira idade.

SEGUROS