Defesa

Médicos servidores de Porto Alegre criticam reforma da Previdência Municipal

08/06/2021 19:09

Em Assembleia Geral Extraordinária, realizada pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), na noite dessa segunda-feira (07), os médicos servidores estatutários do Município de Porto Alegre discutiram o Projeto de Emenda à Lei Orgânica (PELO 002/20) e a respectiva Subemenda 02 à Emenda 01, em trâmitação na Câmara Municipal, e destacaram as fragilidades da matéria. O texto propõe mudanças na Previdência Municipal e deve entrar em votação nesta quarta-feira (9).

Os participantes da reunião — que ocorreu de forma on-line em virtude da pandemia de Covid-19 — reafirmaram a contrariedade à proposta e vão intensificar o diálogo com vereadores e Executivo para que os médicos não sejam ainda mais penalizados. Vão reforçar com ações de comunicação a importância da atuação desses servidores em defesa da saúde da população.

Os médicos municipários que participaram da AGE se manifestaram contrários à proposta e advertiram que essa ação administrativa penaliza profissionais considerados fundamentais à preservação da vida e que se dedicam ininterruptamente a essa missão, independente das dificuldades.

Os profissionais consideram inadmissível a desvalorização e reivindicam o reconhecimento à importância da carreira médica na capital do Estado. Assim, decidiram pela mobilização contra a aprovação da atual proposta e do aumento de alíquotas, que oneram ainda mais os servidores municipais e afastam o interesse pela prestação desse serviço.

Foi atribuído, por deliberação da categoria, Assembleia em caráter  permanente, com médicos presentes na Câmara Municipal para acompanhar o trâmite e a votação do PELO 002/20. O Simers vai reforçar o diálogo, o alerta sobre a necessidade de evitar os prejuízos que a proposta trará à categoria  e manterá assessoria Jurídica para que os médicos envolvidos possam esclarecer dúvidas pontuais sobre o tema.

SEGUROS