A Luta

Hospital Parque Belém: Sindicato busca solução para reativar leitos

09/03/2017 18:14

Reunião sobre o Hospital Parque Belém
Argollo destaca que a situação não pode continuar. Foto: Vlademir Canella
Em encontro proposto pelo presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS), Paulo de Argollo Mendes, o Procurador-Geral de Justiça do Estado, Marcelo Lemos Dornelles, comprometeu-se em mediar as negociações para colocar em funcionamento os 208 leitos disponíveis no Hospital Parque Belém, 151 deles públicos. Para dar seguimento ao caso, Dornelles aproveitou para agendar reunião com todos os envolvidos, no dia 26 de abril. Entre eles, representantes da prefeitura de Porto Alegre e também da mantenedora do hospital, além da promotora de Justiça Liliane Dreyer Pastoriz. “São camas que estão prontas, com lençol esticado, só falta colocar as pessoas para deitar nelas. Não podemos admitir que essa situação permaneça”, enfatizou Argollo. Ele destacou ainda que, enquanto o Hospital Parque Belém conta com 50 leitos ociosos na área de saúde mental, no Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul (PACS) são recorrentes as denúncias de pacientes da ala psiquiátrica que ficam deitados no chão. Um descompasso que agrava ainda mais a realidade da saúde pública em Porto Alegre.

Entenda o caso

Por conta de dívidas acumuladas ao longo dos últimos anos, especialmente com encargos trabalhistas, o Hospital Parque Belém deixou de prestar atendimento pelo SUS. Só na UTI adulta, são 20 leitos SUS equipados, mas fora de funcionamento.
SEGUROS