Defesa

Simers reitera ao deputado Sanderson a contrariedade ao projeto que regulamenta a atividade de parteira

04/05/2021 10:50

O Simers (Sindicato Médico do Rio Grande do Sul) defende a retirada na, Câmara dos Deputados, do projeto de lei 912/2019 que regulamenta a atividade de parteira tradicional. A manifestação do vice-presidente do Simers, Marcos Rovinski, foi feita nesta segunda-feira (3) durante reunião virtual com o deputado federal Ubiratan Sanderson (PSL-RS).

Conforme Rovinski, é incoerente regulamentar uma atividade para pessoas que não têm curso, o que pode colocar em risco a vida da gestante e da criança. Lembrou que a evolução da medicina permitiu a redução do risco de morte infantil a partir de condições e locais adequados para o parto. O vice-presidente do Simers destacou ainda que, em vez de aprovar o texto, o Congresso deveria trabalhar para oferecer melhores condições de trabalho aos médicos generalistas e obstetras em pequenos municípios.

O deputado Sanderson afirmou que apoia a iniciativa do Simers e classificou de involução o PL de autoria do deputado Camilo Capiberibe (PSB-AP), visto que o mesmo é uma espécie de incentivo ao imprevisto. Garantiu que vai atuar no sentido de derrubar a matéria na Câmara. Outro tema tratado no encontro foi o projeto de lei 6749/2016 que trata da violência contra os médicos.

Rovinski solicitou o apoio de Sanderson para que o texto do deputado federal Goulart (PSD/SP) volte a tramitar e tenha urgência no Legislativo. O projeto prevê alterações no Código Penal no sentido de tipificar de forma mais gravosa os crimes de lesão corporal, contra a honra, ameaça e desacato, quando cometidos contra médicos e demais profissionais da saúde no exercício de sua profissão.

Por último, foi feito um relato ao deputado Sanderson sobre a campanha Trote Solidário 2021. Ele elogiou a iniciativa e comprometeu-se a divulgar a ação social do Simers. As doações são feitas de forma on-line em http://bit.ly/Trote2021.
 

SEGUROS