A Luta

Santa Cruz: plano de carreira para os médicos pode ser implementado a partir de 2019

26/04/2018 12:50

O Simers e a Prefeitura de Santa Cruz do Sul voltam a discutir a adoção do Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV). A confirmação foi feita na manhã desta quinta-feira (26), em reunião entre o diretor do Simers, Willian Adami, e o delegado regional Daniel Boéssio com a secretária municipal de Saúde, Renice Vaccari. Uma reunião será marcada nos próximos dias entre representantes do Executivo e da entidade médica para retomar as negociações sobre o PCCV.
Em 2017, o Simers havia apresentado à Prefeitura uma minuta para a elaboração do PCCV que contemplaria faixas diversas de carga horária: 10, 12, 20, 24, 30 e 40 horas semanais. No entanto, essas escalas serão definidas de acordo com a demanda e equalizando o interesse da gestão municipal e a proposição da categoria, e podem sofrer alteração durante a elaboração.
No encontro, a entidade médica também apresentou algumas reivindicações deliberadas em assembleia da categoria na noite anterior, como a melhoria no sistema eletrônico de registro dos atendimentos na rede pública de saúde e a revisão da pactuação com municípios vizinhos. A preocupação dos médicos é de garantir atendimento a quem precisa.
A secretária informou à entidade médica que o plano tem condições de ser implementado e entrar em vigor a partir de 2019 e garantiu que o tema será debatido já nas próximas semanas. Renice salientou ainda que o prefeito de Santa Cruz, Telmo Kirst, reconhece que "não há como fazer saúde sem médicos".
O diretor do Simers, Willian Adami, avaliou como muito positiva a reunião com a secretária de saúde. "O ponto mais importante é a afirmação dela com relação ao desejo do Prefeito municipal de implementar o PCCV para que entre em vigor a partir de janeiro de 2019. Saímos com proposição de datas para a próxima reunião, que envolverá a Procuradoria-Geral do Município", afirma Adami.
Assembleia
Reunidos na quarta-feira (25) em assembleia, os médicos foram informados de que haveria a reunião com a secretária, discutiram problemas como dificuldades com o prontuário eletrônico do município e tiraram dúvidas sobre a jornada de trabalho. Além disso, deliberaram pela manutenção de uma assembleia permanente e reuniões semanais para discutir temas como o PCCV e condições de trabalho da categoria.
SEGUROS