Defesa

Simers oficia governo do Estado e Cremers sobre produção de medicamentos psiquiátricos e garante audiência pública sobre o tema

14/07/2020


O Simers, por meio do seu Núcleo de Psiquiatria, encaminhou, à secretária Estadual da Saúde, Arita Bergmann, e ao presidente do Conselho Regional de Medicina, Carlos Isaia Filho, ofícios sobre a necessidade de reestabelecer a produção e distribuição de alguns medicamentos de uso contínuo para pacientes psiquiátricos. A falta desses remédios será debatida em uma audiência pública, na próxima quarta-feira (29), às 9h, promovida pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, também decorrente de provocação do Núcleo de Psiquiatria e da sensibilidade e intervenção do deputado estadual Dr. Thiago Duarte.

Nos documentos, o Simers alerta para o fato de que muitos dos fármacos de produção descontinuada pelos laboratórios privados são essenciais ao tratamento de inúmeros quadros psiquiátricos. Entre os medicamentos estão: dissulfiram (Antietanol), imipramina (Tofranil), pimozida (Orap), além da produção irregular ou ameaça de descontinuação de alguns outros, como Carbonato de Lítio e Amitriptilina.

Nos ofícios, o Simers reforça que o país conta com mais de 20 laboratórios estatais que podem passar a produzir essas medicações, que também poderiam ser fornecidas na rede de Farmácias Popular. 

“Estamos realizando uma série de ações denunciando esse grave fato à população e às lideranças políticas, e nossa proposta é essa: que sejam produzidos pelo Estado e fornecidos nas farmácias populares, assim como tantas outras medicações”, afirmou o Psiquiatra e Diretor de Interior do Simers, Fernando Uberti.

SEGUROS