Médico

Conheça a primeira diretoria do Núcleo Médico Jovem do Simers

23/09/2019


Núcleo Médico Jovem em reunião com a diretoria do Simers

Com o objetivo de gerar mais proximidade, prestar maior suporte e valorização aos médicos que recentemente concluíram a graduação, a nova gestão do Simers criou, no início deste ano, o Núcleo Médico Jovem (NMJ).

A comissão é formada por oito médicos com menos de dez anos de formado ou até 45 anos de idade, com diferentes vínculos empregatícios e em distintos momentos em suas carreiras.  Eles se reúnem semanalmente para debater questões envolvendo a situação dos médicos jovens na Capital e no Interior do Rio Grande do Sul.

Conheça os integrantes do Núcleo Médico Jovem do Simers:

Vínicius de Souza


Diretor Executivo do Simers na gestão 2019-2021, se formou pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) em 2017. Hoje, atua como residente de Medicina Interna no Hospital Ernesto Dornelles e cursa MBA em Gestão em Saúde na Fundação Getulio Vargas (FGV).

Foi um dos fundadores do Instituto Médicos pela Liberdade, além de ser um dos autores do Código de Ética do Estudante de Medicina do Conselho Federal de Medicina (CFM).

"O médico sempre foi um agente de transformação social, talvez a única profissão capaz de transitar em todas as esferas da sociedade.
Temos que retomar essa responsabilidade de transformadores do meio no qual vivemos. Se não por nós, pelos nossos pacientes."


Giulia Bonatto Reichert


É médica graduada pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), em 2018, e está fazendo residência de Medicina Interna no Hospital São Lucas da PUCRS. Atuou na diretoria do Núcleo Acadêmico do Simers (NAS), no qual exerceu o cargo de vice-presidente em 2017.

“É essencial seguir, sempre, em busca de aprimoramento profissional. Como médica, todo o esforço é insuficiente quando se trata de aliviar o sofrimento do paciente”.


Isabel Feltes


Médica graduada pela UFCSPA, em 2017. Atualmente é residente de Clínica Médica no Hospital Ernesto Dornelles.

“O conhecimento nunca está contido em uma pessoa. Ele cresce a partir das relações que criamos com os outros e com o mundo, e, ainda assim, nunca é completo.”


Guilherme Peterson


Médico formado pela UFRGS em 2007, fez residência em Cirurgia Geral e Cirurgia Pediátrica no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e mestrado pela UFRGS. Hoje, atua como médico liberal e como profissional contratado pelo Grupo Hospitalar Conceição (GHC).

"O trabalho médico tem mudado devido a todas as mudanças sociais, econômicas e tecnológicas. Precisamos focar na inovação para representar esses novos profissionais."


Fabio Strauss


Formado em Medicina pela Ulbra em 2001, exerce o cargo como cirurgião geral especialista pelo Colégio Brasileiro de Cirurgiões. É membro da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva, além de possuir pós-graduação em “Urgência e Trauma” e “Cirurgia Minimamente Invasiva” pelo Hospital Moinhos de Vento. Strauss também é presidente fundador do Centro Acadêmico de Medicina da Ulbra.

“Acredito que o trabalho do médico deve sempre seguir o famoso pensamento de 'curar algumas vezes, aliviar quase sempre, consolar sempre'."


Eduardo Montagner Dias


Médico graduado pela UFCSPA em 2007, fez residência em Pediatria no HCPA com área de atuação em gastroenterologia pediátrica. Atualmente trabalha como pediatra plantonista no Hospital Centenário de São Leopoldo e como perito médico federal do Poder Executivo da União.

“A construção de uma Medicina com qualidade depende de inúmeras variáveis. De nossa parte, cabe dedicar esforços para aplicação do conhecimento científico com responsabilidade, aliando princípios éticos e morais à prática diária. A autocrítica, nesse contexto, é fundamental para o adequado desenvolvimento do profissional.”


Adriele Andres Flores


Graduou-se em Medicina pela Ulbra, em 2015, e possui MBA em Gestão Hospitalar pela Unopar e em Medicina do Trabalho pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Além disso, também é diretora na nova gestão do Simers 2019/2021.

"Concordo com a ideia de que 'a Medicina é vencer o estresse e ir à luta enfrentando vários leões por dia; é dedicar a sua vida a cuidar da vida dos outros, praticando o amor ao próximo em sua essência; é lutar contra a morte carregando o peso da incerteza e viver a nobreza de ser herói na vida real'."


Tamie Hatori


Formou-se em medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 2016, e hoje trabalha como residente de Medicina Interna do Hospital Conceição.

"Lidar com o ser humano em seu momento de maior fragilidade é desafiador. Não podemos ser somente técnicos, não podemos ser somente humanos. A boa relação médico-paciente se consolida ao se conseguir encontrar o equilíbrio entre a frieza técnica e a sensibilidade humana."
SEGUROS