Defesa

Simers lança campanha contra violência aos profissionais da saúde no Estado

08/06/2020



Notícias de diferentes veículos de comunicação revelam o crescimento do número de ocorrências de violência contra as mulheres, neste período de quarentena. O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) observa que o relato de casos de violências contra profissionais da saúde também cresceu, fato que a entidade considera intolerável, tendo em vista a dedicação ininterrupta desses profissionais à preservação da vida e a promoção da saúde para todos.

O Simers atua fortemente no combate à violência contra médicos e alerta sobre a alta do volume e proporções de casos de violências contra as mulheres profissionais de saúde em seus locais de trabalho. A entidade destaca o alto índice de casos de violência verbal, manifestações caluniosas e agressões psicológicas, contra médicos, em meio a tensão ocasionada pela pandemia do coronavírus. Na semana passada, problemas dessa natureza tomaram proporções inaceitáveis. Médicas das cidades de Pelotas e Tapes sofreram brutais agressões físicas. Os casos retratam a falta de segurança da categoria no exercício da profissão.

Segundo levantamento da entidade, nos últimos seis anos foram registradas cerca de 109 ocorrências de violência direta e presencial contra médicos no Estado: 65 em Porto Alegre e 44 no Interior. Entre esses casos, são inúmeros relatos de agressões físicas, furtos/roubos e até de tentativas de assassinato. Vale destacar que, apesar da gravidade dos casos, a subnotificação das denúncias oculta o real cenário, principalmente, porque os médicos reconsideram os agressores e relevam os fatos, pelas circunstâncias negativas de saúde das pessoas ou de seus familiares; além disso, o levantamento citado não inclui as inúmeras interpelações verbais e psicológicas contra profissionais da saúde.

Com a sequência e gravidade de casos de agressão contra médicos, o Simers lança campanha de conscientização sobre a necessidade de proteger e preservar os profissionais. Além disso, a intenção é estimular o registro das queixas às instituições reguladoras, disponibilizar o Plantão 24 Horas com assessoria de diretores, jurídica e de técnicos e oferecer os canais de denúncias para providências e encaminhamentos cabíveis.

A campanha de conscientização contra a violência aos profissionais de saúde está sendo lançada, nesta segunda-feira (8/6), pelo presidente do Simers, Marcelo Matias, na Assembleia Legislativa e, pelo diretor de Interior do Simers, Fernando Uberti, na cidade de Pelotas, onde houve ocorrência brutal de violência física contra uma médica obstetra. 

Ao defender a integridade do médico, Marcelo Matias afirma que “quando um médico é agredido, toda a coletividade é atingida”, salientando que “violências são inadmissíveis, principalmente com quem mais defende a saúde das pessoas: o médico". Fernando Uberti, ao listar o roteiro de reuniões em instituições representativas e com médicos de diferentes localidades do Estado, destacou a importância da mobilização contra a violência e em favor do respeito aos profissionais da saúde. Ele lembrou que todos receberão material da campanha “Violência, Não!” e pediu o engajamento da sociedade e o compartilhamento do material disponível na rede social do Simers.

Clique aqui para acessar e fazer o download dos materiais de divulgação da campanha Violência, Não! 

SEGUROS