Defesa

Simers encaminha em Brasília início de rediscussão nacional do SUS

03/10/2019

Representantes do Simers estiveram em Brasília, nesta semana, para articular o início da rediscussão nacional do Sistema Único de Saúde (SUS). Na Capital Federal, o vice-presidente da entidade, Edson Machado, e o Diretor de Interior, Fernando Uberti, tiveram encontros com autoridades para avançar na pauta, uma das prioridades da nova gestão.

Na Esplanada dos Ministérios, o vice-presidente e o diretor tiveram encontro com a médica Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGTES) e com o diretor do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (DEGES), Hélio Angotti Neto. No encontro, ficou acertada a criação de um Grupo de Trabalho (GT) para rediscutir o SUS, do qual o Simers fará parte.

Reunião no Ministério da Saúde debateu a necessidade de rediscussão do SUS

Reunião no Ministério da Saúde debateu a necessidade de rediscussão do SUS

Em agenda no Congresso Nacional com o Diretor Legislativo da Liderança da Bancada do partido Novo, Rodrigo Saraiva Marinho, ficou definida a participação da assessoria técnica e dos deputados do NOVO no GT, que terá como objetivo fundamental caminhar rumo a um sistema eficaz e sustentável financeiramente. Além disso, o tema foi discutido entre os representantes do Simers e o deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS). O parlamentar informou que protocolou pedido para a criação de uma comissão externa, no Congresso, para rediscutir o SUS. Segundo ele, falta apenas a assinatura do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, para que essa comissão seja instalada. 

Deputado Jerônimo Goergen (D) encaminhou pedido de comissão externa

Deputado Jerônimo Goergen (D) encaminhou pedido de comissão externa

O vice-Presidente do Simers Edson Machado afirmou que “rediscutir os fundamentos do Sistema Único de Saúde é imperativo para garantir a sustentabilidade do sistema e do acesso à saúde para o conjunto da população. Está passando da hora de enfrentar as questões de financiamento e gestão. O paternalismo estatal está ultrapassado e incompatível com a eficiência reclamada pela sociedade. O Simers iniciou este processo e será protagonista nesta grande questão nacional", afirmou.

O diretor Fernando Uberti ressaltou que “essa é a mudança mais estrutural e profunda na saúde do país nas últimas décadas. Ao rediscutirmos nosso sistema de saúde e seu formato, podemos equacionar diversos gargalos que impedem uma saúde de qualidade aos brasileiros. Com esses encontros, o Simers firma seu protagonismo na vanguarda desse debate”, salientou.

SEGUROS