A Luta

Problemas de estrutura seguem comprometendo atendimento no PACS, em Porto Alegre

28/03/2019

Pouco mais de um mês após a última vistoria realizada pelo Simers na ala psiquiátrica do Posto de Atendimento Cruzeiro do Sul (PACS), em Porto Alegre, a falta de estrutura da unidade segue comprometendo o trabalho das equipes de saúde.

Em nova visita, realizada na tarde desta quinta-feira (28/3), o sindicato constatou superlotação, problemas de manutenção e transtornos ocasionados pela reforma em andamento no posto.

Com 14 leitos, a ala abrigava 20 pacientes. Pelo menos sete deles já contavam com internação indicada em outras instituições, mas a prefeitura não havia providenciado sua remoção, prejudicando novos atendimentos.

Os profissionais que atuam no PACS relatam também prejuízos ao atendimento ocasionados pela obra. Os espaços para atendimento estão reduzidos e precarizados. Os médicos afirmam não terem sido informados sobre as melhorias que estariam sendo implantadas. Os problemas são semelhantes aos constatados no dia 22 de fevereiro, quando o Simers verificou também adolescentes dormindo no chão dos consultórios da psiquiatria.

“O que encontramos foi a continuidade dos problemas registrados na última visita. As condições são precárias. Não houve planejamento para o atendimento durante o período de reformas. O Simers vai reiterar o alerta às autoridades competentes, conforme já fizemos após a vistoria anterior”, afirma Alessandra Felicetti, diretora do Simers.

SEGUROS