A Luta

Gamp volta a atrasar salários dos médicos em Canoas

Atualizada em 09 de novembro, às 15h45

Em mais uma demonstração de desrespeito, o Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) informou nesta quinta-feira (08/nov) que vai atrasar o pagamento dos salários dos médicos celetistas de Canoas. Pelas informações obtidas pelo Simers, os depósitos só serão efetuados na próxima terça-feira (13/nov).

A informação dos atrasos apenas reforça um longo histórico de negligência e abuso perante os médicos que atuam junto ao Gamp em Canoas. Além dos pagamentos fora da data, a organização já teve problemas com a falta de depósitos de FGTS, a superlotação das unidades de saúde e a falta de medicamentos e materiais de atendimento médico-hospitalar. 

O Simers já ofereceu denúncia contra o Gamp junto ao Ministério Público Estadual e à Justiça do Trabalho. A entidade está atenta e vai lutar em todas as instâncias para garantir os direitos básicos dos médicos.


Na tarde desta sexta-feira (09), o Gamp enviou a seguinte nota de esclarecimento ao Simers:


As unidades de saúde administradas pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP) têm receitas oriundas do município. No dia 18 de outubro, conforme determinado em regimento, o GAMP protocolou junto à Secretaria da Saúde documento solicitando verba no valor de R$ 15 milhões para pagamento da folha, encargos, impostos e alguns fornecedores como alimentação e medicamentos, prática realizada mensalmente.
No entanto, neste mês, o Grupo recebeu a quantia de R$ 6 milhões por parte da prefeitura, devido ao atraso no repasse do governo do Estado à administração municipal. Desta forma, a decisão foi pagar os colaboradores que recebem até R$ 3.000,18. No momento, ainda está em aberto a quitação dos salários de 747 profissionais. 
Como o Grupo faz a gestão da verba recebida, não tem como arcar com seus compromissos se não recebe os devidos valores. A previsão é que na próxima semana a situação seja contornada. Vale ressaltar, porém, que o atendimento à população continua sendo feito normalmente.
SEGUROS