Defesa

Gamp não paga férias e atrasa salários dos médicos em Canoas

08/08/2017

170413_HPS Canoas_Reunião corpo clínico e GAMP_Juliane Soska (14)

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) alerta que o Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) não paga os valores relativos a férias aos médicos desde que assumiu a gestão de unidades de saúde de Canoas, em dezembro de 2016. Além disso, há irregularidades no recolhimento das parcelas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) dos profissionais durante o mesmo período, assim como relatos de recentes atrasos no pagamento de honorários e salários de médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Rio Branco.

Desde o início das atividades do Gamp no município, o SIMERS luta pelo pagamento de remunerações e condições de trabalho e de atendimento à população. Os cerca de 500 médicos que prestam serviço para o gestor sofrem com a sonegação de direitos, como o condicionamento da prestação de serviços ao ingresso em uma empresa constituída pelo próprio grupo.

O Gamp está à frente da gestão do Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC), Hospital Universitário (HU), as UPAs Caçapava e Rio Branco e os Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS) Recanto dos Girassóis, Travessia, Amanhecer e Novos Tempos.
SEGUROS