Defesa

5 situações em que médicos presenciaram violência no trabalho

17/10/2016

Ameaças e violências fazem parte da rotina de muitos trabalhadores da saúde. Nos postos de atendimento localizados nas periferias, os relatos de violência são ainda maiores. A insegurança, que assola as ruas das pequenas e grandes cidades, chega também aos consultórios, onde com uma estrutura precária as equipes médicas buscam atender um elevado número de pacientes. O tempo de espera e a falta de medicamentos ou aparelhos muitas vezes é o estopim para os atos de violência. Em outros casos, execuções sumárias e até tiroteios fazem de hospitais verdadeiras trincheiras de batalha.

Confira cinco casos em que médicos passaram por situações violentas no ambiente de trabalho:

Médica é atacada no estacionamento do hospital


Em julho, uma médica sofreu tentativa de estupro dentro do estacionamento do Hospital Hernesto Dorneles, em Porto Alegre. O homem tentou tirar a roupa da vítima, que conseguiu se desvencilhar e chamar a atenção dos vigias. O agressor foi capturado pelos seguranças do hospital e levado ao Palácio da Polícia. A mulher teve escoriações e recebeu atendimento médico.

Paciente é executado no setor de traumatologia


Em março um homem foi executado no hospital Cristo Redentor em Porto Alegre. A vítima foi alvejada com dois tiros no rosto enquanto estava no setor de traumatologia da unidade hospitalar. De acordo com nota divulgada pelo Grupo Hospitalar Conceição o paciente não havia sido internado por ferimento de arma branca ou arma de fogo, por isso não foi incluído no protocolo de segurança utilizado pelo hospital. Em nenhum momento houve registro de que o paciente recebia ameaças e, de acordo com a Brigada Militar, ele não possuía antecedentes criminais.

Paciente causa transtorno após longa espera


Em março um homem provocou pânico no Centro de Saúde Bom Jesus, na zona Leste de Porto Alegre. Transtornado, um homem que esperava atendimento passou a quebrar os vidros do posto de saúde, assustando médicos, funcionários e pacientes que estavam no local. Por causa do incidente, o posto foi fechado e teve o atendimento suspenso.

Tiroteio em frente a hospital acaba com três mortos


Em 22 de abril um tiroteio em frente ao hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre, acabou com três assaltantes mortos após intensa troca de tiros entre policiais e criminosos. Médicos, funcionários, pacientes do hospital e pessoas que transitavam no local ficaram assustadas.

Médico é assaltado durante atendimento


Em janeiro um médico foi assaltado à mão armada enquanto atendia uma paciente grávida na Unidade Básica de Saúde Vila Cruzeiro, na zona Sul de Porto Alegre. De acordo com informações, o homem fugiu levando a carteira e o celular do médico. O posto chegou a ser fechado por falta de segurança.

 

Quer morrer, doutora?


Websérie Nascidos para Medicina episódio violência

Na websérie Nascidos para Medicina, obra ficcional que retrata os desafios dos médicos na luta pela prestação da saúde de qualidade no Brasil,  a médica Julia enfrenta uma situação de violência. Quando bandidos invadem a emergência, exigindo atendimento para uma mulher baleada, Julia assume a responsabilidade de lidar com a situação, mas a tensão do momento pode levá-la além de seus limites. Assista aqui.
SEGUROS