Defesa

Violência contra médicos e descontinuidade em medicamentos são temas de reunião entre Simers e CFM

09/07/2020


Dois importantes temas que envolvem a categoria médica gaúcha foram tratados em reunião do Simers com o Conselho Federal de Medicina (CFM) na noite desta quarta-feira (8). O combate a agressões acometidas contra trabalhadores da área da saúde e a descontinuidade na fabricação e distribuição de medicamentos psiquiátricos estiveram entre os assuntos abordados no encontro do vice-presidente do Simers, Marcos Rovinski, e do Diretor de Interior, Fernando Uberti, com a conselheira do CFM Tatiana Della Giustina.

Com forte atuação na defesa dos profissionais que representa, o Simers lançou a campanha “Violência Não”, que busca proteger os médicos contra agressões durante o exercício do trabalho, no início de junho. Sobre o tema, a entidade gaúcha solicitou a atuação do conselho federal para a aprovação do PL 6749/2016, que visa a tipificar de forma mais enfática os crimes contra a honra (calúnia, injúria e difamação), de lesão corporal, de ameaça e de desacato, quando cometidos contra médicos e demais profissionais da área de saúde no exercício da profissão.

“Nossa profissão é uma das mais expostas, pois lidamos diretamente com pacientes e seus familiares em situações difíceis. Precisamos preservar a integridade do médico para que ele possa trabalhar”, destacou Rovinski.

Esteve também em pauta a questão da descontinuação de medicamentos essenciais para tratamento de problemas em saúde mental. De acordo com Uberti, a falta destas drogas, justamente neste momento de pandemia, terá impactos devastadores para a saúde mental da população como um todo. “Nas últimas semanas, o Núcleo de Psiquiatria do Simers tem tocado muito nesta questão. O antietanol e diversas outras medicações fundamentais para inúmeros tratamentos psiquiátricos foram descontinuadas, ou seja, a produção foi encerrada”, avaliou o diretor.

A conselheira colocou-se à disposição do Simers para ajudar em todas as causas que envolvem a categoria: “Estou sempre comprometida e acompanhando todos os Projetos de Lei que se relacionam com a nossa atividade. Contem comigo e com o CFM. Estamos fazendo um trabalho de revisão de todas as portarias para tentarmos recuperar o prestígio da profissão”. Tatiana comprometeu-se a levar os temas à reunião da Comissão de Assuntos Parlamentares (CAP) do CFM, no próximo dia 14.

No decorrer da semana, o Simers reuniu-se com o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RS) e com o Conselho Regional de Medicina (Cremers) para tratar destes tópicos.

SEGUROS