Médico

Indefinição quanto a situação do Imesf causa apreensão entre médicos

31/12/2019

A prefeitura de Porto Alegre iniciou no dia 18 de dezembro o envio dos avisos prévios aos profissionais do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (Imesf), que foi declarado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A atitude do executivo municipal reforça o clima de apreensão entre os mais de 1,8 mil trabalhadores do instituto, incluindo cerca de 70 médicos. Com a indefinição, alguns profissionais optaram por deixar o instituto, ocasionando também sobrecarga de trabalho. 

Em reunião realizada no dia 23/12 com os médicos do Imesf, o diretor do Simers Filipi Becker reforçou que a assessoria jurídica da entidade irá auxiliar os profissionais na defesa de seus interesses.

“O Simers está disponível para oferecer todo o suporte possível aos médicos do Imesf, de acordo com as necessidades de cada um deles”, afirma Becker.

A prefeitura optou pelas demissões sem apresentar alternativas para solucionar o impasse causado pela extinção do órgão. O executivo municipal sequer enviou representante às audiências de mediação realizadas em novembro pelo Tribunal Regional do Trabalho.




SEGUROS